Dança de rua de São Carlos participa de mostra competitiva em Joinville

1

Um projeto social de São Carlos que em 2011 completou 20 anos de trajetória foi selecionado para uma disputada vaga na 29ª edição do Festival de Dança de Joinville. O grupo Street Boys apresenta na quinta-feira (28), nos palcos abertos; e na sexta-feira (29), durante a mostra competitiva, a coreografia “Chaplin Emotions”.

Criada em conjunto há mais de três anos pelo grupo, a coreografia une técnicas de balé contemporâneo, teatro e dança de rua. “Buscamos nas expressões de Chaplin e em cenas do cinema mudo a inspiração para desenvolver os movimentos”, explica Ana Magda Sakadauskas, diretora da companhia.

Superação é tema de coreografia que compete no festival de Joinville

O grupo, que este ano conquistou prêmios no Salto Fest Dance, no Eco Dança, de Limeira, e no Festival de Dança de Jundiaí, foi selecionado logo na primeira tentativa de participar do festival de Joinville, considerado o mais importante da categoria no País. Na TV, Washington de Jesus, Willian de Jesus, Talita dos Santos, Johnny Antonio, Rafael Willian Silva dos Santos e o fundador, José Maria Martins Góes, não tiveram a mesma sorte e foram barrados com um voto negativo do coreógrafo João Wlamir no programa “Se Ela Dança, eu Danço”.

Curiosamente, Wlamir faz parte da comissão responsável pela seleção dos grupos que se apresentam este ano no festival. “Esperei o tempo que achei necessário para que a coreografia estivesse amadurecida o suficiente para competir em Joinville. O Jarbas Homem de Melo (coreógrafo e ator) elogiou muito a nossa apresentação durante o programa e ele é um dos jurados do festival este ano. Estamos confiantes”, diz a diretora.

Ativos nas causas sociais, todos os integrantes dedicam o fim de semana a aulas gratuitas e juntos atendem mais de 100 crianças carentes. No ano passado, eles criaram a ONG “Reage Brasil” com o intuito de conseguir apoio para uma causa pela qual lutam praticamente sozinhos.

Para a viagem de Joinville, o grupo conseguiu uma Van cedida pela prefeitura e agasalho, doados por um vereador, que levam o nome da cidade. Contudo, o alojamento onde os dançarinos se hospedam até o fim do festival foi pago com o dinheiro do próprio bolso. “Fizemos uma vaquinha para pagar, mas ainda estamos procurando patrocínio para cobrir esse gasto que tivemos e para a alimentação.”

Há 12 anos no grupo, o jovem Rafael Willian Silva dos Santos, de 25 anos, encontrou no Street Boys uma família. Atualmente ele mora com o casal Ana Magda e José Maria e trabalha na academia Studium Escola de Artes e Dança, fundada pelo grupo há um ano, onde são ministradas aulas de axé, forró, balé e dança de salão, entre outras. “Ainda não virou uma profissão rentável porque é uma luta para manter a academia só com o dinheiro das aulas, mas estamos mandando propostas para que a escola se torne um ponto de cultura e para que possamos trazer as crianças para cá também durante a semana”, explica Rafael.

Serviço:
Festival de Dança de Joinville
Quando: Até 30 de julho
Onde: Locais diversos – Palco principal no Centreventos Cau Hansen – Avenida José Vieira, 315, Joinville (SC)
Preços para os espetáculos: De R$ 12 a R$ 110 à venda no site www.ticketcenter.com.br.
Informações: www.festivaldedanca.com.br

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA