Jovem indenizará DJ e filho em R$ 97 mil por agressão

0

A 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio acolheu voto da desembargadora Cristina Gáulia e condenou o estudante universitário Paulo Roberto Guimarães Curi a pagar R$ 97 mil, a título de danos morais, materiais e estéticos ao DJ Ricardo Luiz Laudier Ângelo e a seu filho Miguel Martins Ângelo.

Os dois foram esfaqueados pelo estudante durante uma festa num condomínio na Barra da Tijuca, em março de 2004, porque se recusaram a aumentar o volume do som. Curi ainda terá que pagar pensões mensais, por 90 dias, ao DJ, no valor de R$ 2.760, e ao filho no valor de um salário mínimo.

As vítimas faziam a sonorização da festa de aniversário de Rodrigo da Silva Teixeira. O universitário, que não havia sido convidado para a comemoração, invadiu o local por volta das 21h e deu início a uma briga porque o DJ abaixou o som da festa, a pedido da mãe do aniversariante. Contido pelos presentes, ele saiu do prédio e retornou armado com uma faca e, na companhia de 10 a 15 pessoas, todas jovens e do sexo masculino, agrediu convidados e seguranças, arrebentando a mesa e caixas de som, CDs e cadeiras.

Segundo a desembargadora Cristina Tereza Gáulia, não há dúvidas de que a conduta do réu foi a causa da confusão. “Os depoimentos em cotejo com a versão pessoal dos autores são suficientes para que se conclua que a conduta foi a causa imediata do desencadeamento dos fatos violentos”, afirmou.

A desembargadora lembrou ainda que, diferentemente do DJ e do seu filho, que não possuem qualquer antecedente criminal, o estudante tem registro de ocorrência como menor infrator por ter agredido, a socos e pontapés, duas jovens em Búzios, em 2001.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here