Tocantins – Hip Hop em grande estilo

1
Brasil Hip Hop, o mundo do Hip Hop Brasileiro, para você amante do Hip Hop. Performances dos bboys e bgirls do nosso brasil.
Todos os elementos aqui, Rap, Break, Graffiti e DJ.


Pela primeira vez no Tocantins, os Racionais MC’s ao vivo! E a comunidade hip hop e demais apreciadores do estilo se movimentam em todo o Estado para participar do evento, que é o maior show de rap do país. O grupo foi convidado pela organização do Circuito Hip Hop (projeto aprovado no último Edital de Incentivo a Cultura – Palmas Pra Cultura) para promover o show.

Segundo o produtor do evento, Erval Benmuyal, é muito importante a presença dos Racionais em Palmas. “É um momento especial para colocar em pauta a produção do hip hop no Tocantins, criando situação favorável para a promoção e fomento dessa modalidade. Aqui temos muitos grupos de rap, muitos b. boys, temos grafiteiros. Esse encontro vai propiciar troca de informações e aprendizado, afinal, o grupo mudou a paisagem hip hop no Brasil”, afirma Benmuyal.

Para o rapper Markim Dazantigas, um dos pioneiros nessa caminhada por aqui e responsável pelo primeiro CD de rap do Estado, A vila pede paz, esse momento fala de amadurecimento. “Rap é cultura, é entretenimento. É compromisso social. É por meio do hip hop que expressamos nossa visão da vida, falamos da realidade que conhecemos e dos nossos anseios, medos e sonhos. Queremos um mundo mais humano, mais digno”, explica Dazantigas.

Pré-festa

Sexta-feira, 13, às 22h, no Alta Tensão, acontece a pré-festa Racionais MC’s Família Vida Louca, com as presenças de Cirurgia Moral e DJ Marola (VSM), ambos do Distrito Federal, e do VJ Davi (TO). O valor do ingresso é de R$ 5 e, até a meia-noite, mulher não paga.

Na tarde de sábado, 14, haverá um encontro na Conexão Hip Hop (em frente à praça da 303 Norte) com a participação de rappers, DJ’s, b. boys e grafiteiros, e será uma preparação para a grande noite.

Show

Será realizado sábado, às 23h, no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, e contará com o melhor em infra-estrutura de sonorização, iluminação e decoração, além de segurança equipada e preparada. O público terá o privilégio de ouvir desde os clássicos do grupo a músicas inéditas. Markim Dazantigas e convidados farão a abertura.

Como não haverá camarotes, uma pista de baile será montada, sob o comando de DJ’s, e contará ainda com um bar e iluminação especial. Os ingressos poderão ser adquiridos nas lojas Alta Tensão, Conexão Hip Hop e Fujisom de Taquaralto, ou ainda na bilheteria do Espaço Cultural, no dia do evento.

Grupo e discografia

KL Jay, Ice Blue, Edi Rock e Mano Brown. Jovens que cresceram em uma das favelas mais violentas do Brasil, o Capão Redondo, periferia de São Paulo. Mas nem o opróbrio, a opressão e o descaso lhes roubaram a voz. As letras fortes, boas rimas, discurso coerente e muita musicalidade são características marcantes na trajetória do grupo. Músicas como Fim de semana no parque, O homem na estrada, Diário de um detento, Jesus chorou, Negro drama, Vida louca, entre tantas outras são clássicas para milhares de jovens brasis afora.

Em 1988, participaram da coletânea Consciência Black. A partir daí, como se diz no meio, “a banca estava formada”. Holocausto urbano e Escolha o seu caminho, de 1990 e 1992, respectivamente, saíram de São Paulo e começaram a tocar em outras localidades e arrebanhar simpatizantes. O Raio X do Brasil tocou em todas as periferias do território brasileiro.

O CD Sobrevivendo no inferno, de 1997, vendeu nos primeiros meses de divulgação mais de meio milhão de cópias. O movimento hip hop no Brasil jamais seria o mesmo. Os Racionais haviam alterado sua configuração, e pra melhor!

As canções do grupo já não eram entoadas apenas por garotos pobres. Em todos os cantos ouviam-se carrões pulsando ao som dos Racionais. Mas o melhor ainda estava por vir, e veio. Em 2002, Nada como um dia após o outro dia, álbum duplo, deixou bem claro a posição de maior expoente do rap no Brasil. O DVD Mil trutas e mil tretas, lançado em 2007, tornou-se um item indispensável para todos os fãs.

Mesmo com todo sucesso, o grupo não abandonou suas raízes, e continua engajado na luta por dias melhores para todos. Como diz em Negro drama: “O dinheiro tira o homem da miséria, mas não pode arrancar de dentro dele a favela. São poucos que entram em campo pra vencer, a alma guarda o que a mente tenta esquecer”.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here