Brasil Hip Hop, o mundo do Hip Hop Brasileiro, para você amante do Hip Hop. Performances dos bboys e bgirls do nosso brasil.
Todos os elementos aqui, Rap, Break, Graffiti e DJ.

Em pleno Domingo de Páscoa, b.boys e b.girls de diferentes cidades da Bahia reúnem-se às 13h no Teatro do Irdeb (fim de linha da Federação, Salvador) para a eliminatória da 2ª Batalha de Break – Evolução Hip Hop, com apresentação de grupos de RAP e discotecagem com Dj Bandido.
Disputada em duplas no formato 2×2 no estilo b.boy, a batalha conta com três jurados e tem premiações para o 1º lugar de R$ 300.00, 2º lugar de R$ 150.00 e 3º lugar de R$ 50.00. As três primeiras colocações também ganham troféu e medalha.

Trinta duplas de break já estão escritas para a eliminatória. A Batalha de Break busca incentivar o fortalecimento da dança de rua como uma linguagem artística e promover intercâmbio de artistas de breakdancing com dançarinos das mais variadas técnicas.
Dançado majoritariamente por jovens de periferia, o break permite a criação livre de movimentos próprios a partir do estudo de técnicas da dança.
A “batalha final”
A final da 2ª Batalha de Break acontece no dia 19 de abril (domingo), às 18h, no Palco Principal do Teatro Vila Velha (Campo Grande, Salvador) e tem como um dos jurados o pioneiro do break no Brasil, Nelson Triunfo, de São Paulo.
A 2ª Batalha de Break – Evolução HipHop é uma das ações do Projeto HipHop em Movimento que acontece nos dias 18 e 19 de abril no Teatro Vila velha com Workshop de Break, Grafite e Dj.

O ambiente da batalha tem ainda uma feira com artigos de hip hop e artesanato, exposição de grafite e uma mesa redonda que discute o HipHop como um Fator de Transformação social.
O projeto tem transmissão ao vivo do programa “Evolução HipHop” (Rádio Educadora FM) do Passeio Público no dia 18 de abril, em comemoração ao mês de aniversario do movimento HipHop na Bahia. Toda a programação é gratuita, as inscrições para o workshop serão feitas no local.Breakdancing em Salvador
As primeiras roda de break em Salvador começou a ser realizada na década de 80, no centro histórico (pelourinho), pelo dançarino “Roque”, que até então, apenas imitava passos de Michael Jakson.
Com o passar do tempo, a cultura hip-hop evoluiu na Bahia. O B.Boy Ananias, integrante do grupo Independente de Rua criou uma nova aparelhagem de som e reuniu diversos b.boys e b.girls no ano de 2002, na Praça da Sé, local que até hoje é o ponto de encontro de b.boys e b.girls na cidade, toda as tercas-feiras às 20h. A partir de então, surgiram as batalhas de break e oficinas em diversos bairros da cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here