Tendo essa definição para o termo “coreografia”, vamos abordar nesse POST “10 Dicas Básicas” para você, futurocoreógrafo ou coreógrafo conceituado. O detalhe é que o método talvez funcione para outras modalidades de dança, mas é específico para a SALSA.CONFIRAM !!!

1ª Dica – Escolha qual abordagem sua coreografia irá ter. Você pode trabalhar com diversos estilos, tais como: tema+salsa; salsa com efeitos sonoros; outro ritmo [samba, forró, zouk]+salsa, entre outros. Se você for trabalhar com temas de filmes, séries ou desenhos, busque o áudio direto do DVD, ripando o DVD-Video para DVD-Áudio.

2ª Dica – No momento de editar a música, lembre-se que o tempo mínimo para apresentações em casal são de 2 minutos e o máximo de 3 minutos. Para grupos o tempo mínimo é de 4 minutos e o máximo de 5 minutos. Essa tabela de tempo é abordada em 90% dos Congressos Mundiais e Festivais de Dança, no momento da seleção de coreografias.

3ª Dica – A edição com “tema” que não seja com “música salsa”, terá que ter a duração de 30% do tempo total da sua coreografia, ou seja, você precisa dançar salsa por pelo menos 70% do tempo da coreografia. Isso se encaixa tanto para casais quanto para grupos e é abordada em 90% dos Congressos Mundiais e Festivais de Dança, no momento da seleção de coreografias.

4ª Dica – Com a edição pronta, defina as partes onde você incluirá shines, acrobáticos e dança em casal. Corte a músicaem um CD com os trechos de cada parte para treinar [shines, acrobáticos e dança em casal]. Isso ajuda bastante a treinar sozinho e não ficar passando a faixa do CD pra frente e pra trás o tempo inteiro durante os ensaios.

5ª Dica – Depois de ter sua edição pronta, altere o PITCH da música para iniciar os treinos. Faça uma versão mais lenta, uma original e uma mais rápida para facilitar o treino. Esse processo é bastante usual para grupos ou salsas muito rápidas.

6ª Dica – Conte quantos “oitos” de dançarino [1,2,3,4,5,6,7,8] tem na sua música e anote em um papel. Se a sua música tem 20 “oitos”, coloque no papel 20 linhas com “1,2,3,4,5,6,7,8?. Após isso, escute a música contando detalhadamente os “oitos” e “sublinhe” os números que você quer aproveitar melhor na sua coreografia. Esse processo facilita a musicalidade dos seus movimentos, ao invés de juntar passos de salsa e colocá-los na sua rotina. [aprendi esse procedimento com Marcela Moraes e é muito eficaz]

7ª Dica – Faça prioridade de movimentos que você já executa e tem facilidade com a sua dama. O mesmo se encaixa para acrobáticos, shines, giros e poses. Uma coreografia precisa mostrar o que o casal tem de melhor e tentar executar movimentos de outros dançarinos ou mesmo movimentos que você não tem facilidade de executar, só irá prejudicar o andamento de criação e treinamento da sua coreografia.

8ª Dica – Discuta com sua parceira sobre condução e a técnica que vocês estão usando para executar os passos na coreografia. Isso é muito importante para limpar os movimentos e fazer com que o casal tenha maior facilidade de executá-los. Defina pernas, braços, postura, cabeça, ombros, etc … Para grupos, essa dica é ótima pois ajuda a sincronizar melhor os casais.

9ª Dica – Faça o “tempo” ser seu maior amigo na hora de coreografar. Não faça dos horários de treino prático um momento de discutir movimentos. Faça isso antes e teste tudo durante os treinos práticos. Leve sempre mais de uma opção para treinar. Lembre-se que com uma coreografia pronta, é mais fácil discutir o que está bom ou ruim.

10ª Dica – Treine no mínimo 2 horas diárias por pelo menos 3 meses [enquanto aprende a coreografia]. Use esse tempo para definir qual será a execução da coreografia, energia, movimentação no palco, etc … Após esse tempo, aumente o ritmo de ensaios para limpar os movimentos e procure dançar a coreografia em lugares menores, antes de alçar em CONGRESSOS MUNDIAIS e FESTIVAIS DE DANÇA.

Fonte: Blog Soul Street’s Dance

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here